TCE-RS reúne cientistas em teleconferência sobre pandemia
14 de maio de 2020 - 13:55
O Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) promoveu teleconferência (live) na manhã desta quinta-feira (14), com transmissão pelo seu canal no Youtube (youtube.com/tcegaucho), com o reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Pedro Hallal e o professor do Departamento de Matemática Pura e Aplicada da UFRGS, Álvaro Krüger Ramos. A atividade, que contou com o apoio da Federação das Associações dos Municípios do RS (FAMURS), foi mediada pelo diretor da Escola de Gestão e Controle do TCE-RS, Carlos Eduardo Fleck e contou com a participação do presidente do TCE-RS, Estilac Xavier e do presidente da FAMURS, Eduardo Russomano Freire. 
Pedro Hallal, que coordena estudo epidemiológico pioneiro no mundo sobre o novo coronavírus, trouxe alguns dos dados sobre a pesquisa que está sendo conduzidas pela UFPel em parceria com outras 11 universidades no Rio Grande do Sul, trabalho que tem oferecido a base científica para o desenvolvimento do plano de distanciamento social controlado, em vigor no estado desde o último final de semana.  Na teleconferência, anunciou que, a partir de hoje, equipes de cientistas, coordenadas pela UFPel, estão ampliando os estudos para todo o território nacional. “Temos pesquisadores atuando em 133 cidades brasileiras, dando início à primeira fase da pesquisa em âmbito nacional. Em breve, teremos uma radiografia da disseminação da Covid-19 no Brasil, assim como estamos fazendo no RS”, explicou.
Já o professor Álvaro Kruger frisou a importância da tomada de decisões focada em dados científicos e contribuiu com uma análise sobre a curva de crescimento no número de casos da Covid-19 em Porto Alegre e em todo o Estado. Ele mostrou que a Capital gaúcha tem mantido estáveis os números de “casos ativos” da doença, o que é fundamental para que o sistema de saúde não colapse. Esse resultado demonstra o acerto das medidas de isolamento social. “Iniciamos as medidas de isolamento bastante cedo, o que trouxe grande consciência social e contenção inicial da doença”, avaliou. No entanto, o matemático fez um alerta: “Essa vantagem é temporária, porque temos novos focos da doença e, se a flexibilização do distanciamento acontecer de maneira precipitada ou mal planejada, facilmente a situação poderá sair de controle. Temos que continuar barrando o avanço da Covid-19 com o distanciamento”, defendeu. O matemático também fez considerações sobre o modelo de flexibilização adotado pelo RS, que estabelece cores (amarela, laranja, vermelha e preta) para designar o estágio do avanço do vírus nas diversas regiões do Estado. Para ele, o modelo deve ser aperfeiçoado, pois há dificuldade e até mesmo impossibilidade de uma região atingir o nível de bandeira preta (estágio mais agudo), a não ser que todo o sistema de saúde estadual esteja em colapso. Para ele, as bandeiras vermelha e laranja não traduzem a real gravidade de risco de transmissão do novo coronavírus.
O encerramento da live se deu com a manifestação do presidente do TCE-RS, Estilac Xavier, que ressaltou o empenho da instituição em promover o conhecimento científico para embasar as decisões dos gestores municipais e o bom uso dos recursos públicos.
Assista a live completa aqui.
Letícia Vargas – Assessoria de Comunicação Social
ATENÇÃO: O atendimento às demandas dos gestores referentes à pandemia está sendo feito pelo email: covid19@tce.rs.gov.br e pelo telefone (51) 3214.9990.
Audiodescrição: Tela dividida em cinco retângulos, sendo que um preenche quase todo o espaço, e os outros quatro são menores, à direita na tela. Em cada retângulo, vê-se o rosto de um dos participantes da videoconferência (fim da descrição).